ON PREVIEW: CAÇADORES DA GALÁXIA

ON PREVIEW: CAÇADORES DA GALÁXIA

    por -

    pic2382785

    Megacorporações coletam biomassa alienígena através de imensos robôs e habilidosos pilotos conectados neurologicamente, tornando homem e máquina em um só. Estes guerreiros cibernéticos são aprimorados e customizados através da obtenção de recursos e matérias primas por toda a galáxia. Apesar de suas diferenças técnicas e habilidades distintas, o objetivo é o mesmo: conseguir reputação e destacar-se pelos serviços prestados.

    Caçadores da Galáxia é o novo jogo de Daniel Alves, um dos designers do sucesso Masmorra de Dados e que está neste momento em financiamento coletivo no Kickante. Recebemos a versão protótipo para avaliação e, como é o caso, alterações podem ser feitas para o produto final. Algumas modificações aliás, já foram confirmadas em algumas artes e componentes através da liberação de metas. O jogo vem recebendo avaliações extremamente positivas, tendo sido financiado em trinta minutos e continua seguindo em sua campanha bem sucedida.

    Partida rolando entre os integrantes do On Board (Foto On Board - versão protótipo)
    Partida rolando entre os integrantes do On Board (Foto On Board – versão protótipo)

    Fundamentado em mecânicas tradicionais dos jogos euro, oferece, no entanto, algumas soluções inovadoras no estilo sem negar suas influências mecânicas lúdicas e suas inspirações temáticas cinematográficas e televisivas. Vejamos se sua experiência de jogo ao mesclar estas propostas está destinada ao ferro velho ou se tem a vitalidade de um revigorante banho de óleo!

    Mecânica
    – Tabuleiro Modular
    – Alocação de trabalhadores
    – Gerenciamento de recursos

    Caçadores da Galáxia é basicamente um jogo de alocação de trabalhadores e gerenciamento de recursos, duas das mecânicas mais tradicionais do jogos euro. Pensem em clássicos absolutos do gênero como Agricola, Stone Age, Caylus, The Pillars of the Earth e dezenas e dezenas de outros. Troque, no entanto, a fazendinha ou os campos e castelos europeus por uma galáxia sob ameaça alienígena e os trabalhadores por naves milionárias das megacorporações. A alocação aqui não gera trigo, pedra, argila ou ouro, mas minérios raros, créditos estelares e a possibilidade de adquirir armas e melhorias para seu robô. Seu robô? Isso mesmo, além dos “trabalhadores” normais, nossos agentes, cada jogador dispõe de um exemplar único cibernético, estado da arte em tecnologia, responsável pela coleta de material alienígena para pesquisa em ambientes e situações hostis. É neste robô e seu piloto que reside o maior charme e apelo de Caçadores da Galáxia, para não falar do sentimento nostálgico que desperta em cada um de nós ao referenciar nossos ídolos mecatrônicos.

    Alguns dos robôs disponíveis
    Alguns dos robôs disponíveis

    Cada máquina é ligada a um piloto via conexões neurais e cada piloto possui três habilidades distintas. Apenas duas, entretanto, ficam disponíveis conforme o robô que esteja conduzindo. Estas habilidades podem ser, para citar algumas, a utilização mais eficiente de energia, proficiência em certa arma, bônus defensivo contra alguma espécie alienígena etc.

    Apesar de suas diferenças, temos três especificações comuns a todos os mechs, a saber, níveis de armadura, munição e energia. Estas são as três características mais importantes para serem gerenciadas, pois através delas conseguimos suportar os ataques alienígenas e derrotar as criaturas ativando nossas armas. Vamos lembrar que este é nosso objetivo principal. Para adquirir armas e upgrades, precisamos dos minérios que citei anteriormente e que estão disponíveis em certos planetas. Dependendo do que você pretenda comprar para melhorar seu meca, um de seus agentes precisa, além disso, pousar em outros planetas que ofereçam a possibilidade do comércio desejado. Planejamento é fundamental, pois para caçar aliens você precisa de equipamentos, para comprar equipamentos você precisa de minérios e créditos e para consegui-los, você precisa alocar seus agentes nos planetas. Não esqueça que os outros jogadores estarão fazendo as mesmas coisas e ocupando, possivelmente, os mesmos espaços que você deseja. Este tipo de planejamento sequencial e bloqueio de espaço para ações é comum em vários jogos euro.

    Tabuleiros de melhorias, aprimoramentos, reputação obscura e contagem dos turnos
    Tabuleiros de melhorias, aprimoramentos, reputação obscura e contagem dos turnos

    O que não é nada comum é ter colossos metálicos guiados por conexões neurais! Seu robô precisa ir ao planeta Samsonia coletar o material alienígena para pesquisa como já falei e, para tanto, tem de enfrentar as criaturas que lá estão. Cada um dos tokens que as representa tem dois valores básicos, ataque e defesa. Ao lutar contra uma delas, a armadura de seu mech sofrerá dano igual ao ataque da criatura e basta retirar a mesma quantidade de cubos azuis de sua ficha. Para derrotá-la, utilize uma de suas armas gastando energia para ativá-la e munição para provocar dano em quantidade igual ou superior ao valor de defesa do alienígena. Após derrotado, o marcador da criatura vem para você para que, ao final do turno, seja coletada a biomassa e suas recompensas em créditos estelares, o dinheiro do jogo, além de favores e reputação. Os favores permitirão a compra de aprimoramentos para seu piloto e a reputação permitirá que você aterrisse suas naves em hangares próprios, dentre outras vantagens.

    Conexões neurais entre "A Rainha" e Starfire
    Conexões neurais entre “A Rainha” e Starfire (Foto On Board – versão protótipo)

    Planetas e seus recursos, tabuleiros de aprimoramentos e upgrades, batalhas entre mechs e aliens, conexões neurais, fora o que nem citei como cartas de missão, projeto ideal de cada robô, bônus ou ônus em rodadas pré-determinadas, invasão dos inimigos aos planetas e estou falando apenas das mecânicas da caixa básica!

    Expansão Fronteiras

    Fronteiras é uma expansão que já está disponível para aquisição na mesma campanha de financiamento do jogo base e adiciona os componentes para um quinto jogador, novos robôs e pilotos e novas mecânicas, Expedição e Espionagem/Procurados, com seus respectivos materiais. Em Expedição são revelados novos planetas nas rodadas 2, 4, 6 e 8 que estavam anteriormente com a face para baixo no setup, como o planeta Sidero que fornece dois recursos quaisquer ao custo de dois créditos estelares ou o planeta Beleroth que permite que você ataque novamente no mesmo turno.

    Setup com a caixa básica e expansão Fronteiras (Foto On Board - versão protótipo)
    Setup com a caixa básica e expansão Fronteiras (Foto On Board – versão protótipo)

    Em Espionagem os jogadores podem interferir com os demais através de cartas que geram efeitos quase sempre desagradáveis como espalhar radiação, roubar elementos dos oponentes e maldades deste nível. Seja um mau menino, entretanto, e você passará a ser procurado e a polícia galáctica poderá bater em sua porta, ou melhor, em seu planeta, prendendo seus agentes.

    Tabuleiro Procurados Pela Polícia (Foto On Board - versão protótipo)
    Tabuleiro Procurados Pela Polícia (Foto On Board – versão protótipo)

    São mecânicas muito divertidas e que geram situações delicadas que exigirão adaptações em suas jogadas. Tive em uma partida dois de meus agentes detidos na mesma blitz sem ter como liberá-los por falta de créditos ou favores (as formas de pagamento de fiança aceitas) alterando totalmente meu planejamento de curto prazo.

    Considerações Finais
    Todos os processos descritos acima integram-se muito bem. Nesta proposta de ser um euro de complexidade média, Caçadores da Galáxia saiu-se com êxito, com possibilidades de figurar dentre vários títulos do gênero. Está muito equilibrado e amarrado. Acrescente as dezenas de robôs e pilotos já liberados e já temos quase duzentas combinações possíveis para seu time, aumentando em muito sua rejogabilidade.

    Gostaria de salientar, mais uma vez, o fato do jogo ser um eurogame, sem sorte alguma envolvida, com interação modesta entre os jogadores, dependendo quase que exclusivamente do sucesso de seu planejamento. Ponto forte para alguns, um pouco decepcionante para outros e entendo os motivos. O tema é tão evocativo que muitos jogadores gostariam que outras mecânicas estivessem presentes como rolagem de dados, confrontos diretos e mais aleatoriedade. Sou do grupo que defende a opção do autor, pois amo jogos euro e ter um na coleção com ambientação tão diferente dos demais jogos do estilo que possuo causa um impacto muito maior do que se ele fosse ou tendesse ao ameritrash. Resolver os combates na base da rolagem de dados causaria o risco de travar a partida em uma maré de maus resultados. Pense na ideia de que as espécies combatidas são devidamente estudadas e com características já conhecidas e, com o treinamento e equipamento corretos, você saiba exatamente o que é necessário para vencer cada batalha! Não esqueça, também, que o robô e o piloto são alguns de seus instrumentos para o sucesso. Você controla a corporação. Seu trabalho não é sujar as mãos, mas comandar todas as etapas econômicas do processo.

    Tá na hora do pau em Samsonia (Foto On Board - versão protótipo)
    Tá na hora do pau em Samsonia (Foto On Board – versão protótipo)

    Tudo bem, admito que uma mínima dose de imprevisibilidade poderia cair bem (maldito tema divertido), como os monstros tendo pequenas diferenças numéricas entre os da mesma espécie ou a invasão dos planetas ser aleatória, mas já há tanta coisa acontecendo na partida que compreendo a decisão do designer. No mais, as expansões acrescentam mais interação e novas mecânicas  que podem ser adicionadas modularmente conforme o gosto de cada um. Sinto falta de algo que acrescente diferenças na parte final da partida, no sentido de evolução de planejamento. Existe pouca variação estratégica do que você fará nas últimas rodadas em relação às primeiras.

    A arte de Caçadores da Galáxia é outro ponto de destaque. A ilustrações dos robôs estão matadoras, todos muito bem detalhados e prestando homenagens às máquinas dos filmes, séries e desenhos da TV que aprendemos a amar. Os tokens cartonados que os representam são gigantes e eu absolutamente amo isso. Há o desejo de alguns que fossem trocados por miniaturas, o que considero ter custo proibitivo e utilidade questionável. Fora que para ficarem tão bacanas quanto os tokens precisariam ser muito bem pintadas, possibilidade distante para muitos, e fatalmente teriam tamanho reduzido! Vamos lá, amigo leitor, estamos falando de robôs gigantes! The bigger the better!!! Falando em artes e componentes, a versão que você vê nas fotos deste artigo são do protótipo, novas artes para os planetas e monstros já foram liberadas ou realizadas, componentes de acrílico entrarão em substituição aos marcadores de radiação e dano permanente e, possivelmente, para os créditos estelares conforme meta a ser liberada.

    Tokens de acrílico pela Monst3r Factory já liberados
    Tokens de acrílico pela Monst3r Factory já liberados

    Caçadores da Galáxia integra muito bem suas mecânicas com suas propostas temáticas. É um jogo de pensamento estratégico que recompensará jogadores pacientes e meticulosos. Para os que entraram no hobby há pouco tempo e não conhecem jogos euro, afinal, quase a totalidade dos jogos disponíveis à venda no Brasil não é deste estilo, recomendo que experimentem títulos consagrados da categoria, isso irá aumentar sua apreciação à proposta de Daniel Alves, ele mesmo grande fã do gênero. Para os eurogamers, será uma adição bem-vinda, dada sua temática que poderá trazer novos interessados. Para os que, como eu, gostam de bons jogos independentemente do tipo, Caçadores é um representante que alia jogabilidade clássica euro com roupagem pop inovadora!

    Pontos Positivos:
    – Um dos euros com tema mais bacana do mundo!
    – Centenas de combinações possíveis entre pilotos e mechs
    – Arte fenomenal dos robôs
    – Configurável através das expansões
    – Universo criado muito fascinante, merecendo até mais jogos ambientados nele
    – Jogabilidade clássica euro com ar inovador

    Pontos Negativos:
    – Longo com cinco jogadores
    – Robôs têm habilidades e slots idênticos
    – Repetitivo no terço final da partida

    Ficha Técnica:
    Jogadores: 2 a 4
    Idade: a partir de 14 anos
    Duração: 90 minutos
    Tipo: caixa básica
    Fabricante/Desenvolvedora: Histeria Games/Taberna do Dragão
    Preço Médio: R$ 215,00

     

    Lucas Andrade (Lukita ou Meistre Lucas) "O Homem que se Espalha": A mente geradora da fagulha primordial responsável pela materialização do grupo. É ou foi professor de Matemática de todas as pessoas de gerações mais novas que conhece. É presidente e provavelmente o membro mais empenhado em idealizar novos projetos, iniciativas e firmar parcerias. Tente comer durante as partidas ou amarrotar a toalha oficial das mesas e verá despertar nele um tique nervoso capaz de tirá-lo de seu estado racional. O fato de ser adepto e precursor no grupo do modo de jogo intitulado por ele mesmo "Red Lukita vs. Blue Lukita" revela um aspecto esquizofrênico de sua personalidade. Não joga à vontade sem uma trilha sonora que remeta ao jogo que estiver à mesa. Outros interesses: ópera e música clássica em geral, quadrinhos da DC Comics, esportes americanos, séries de TV, clássicos do cinema.

    ARTIGOS SEMELHANTES

    6 COMENTÁRIOS

    1. Também gostei da temática envolvendo tecnologia e a mecânica.. fiquei com muita vontade de ter esse para jogar logo. O problema é o desejo de querer comprar vários jogos e o bolso não entender isso..rsrsrsrsr…

      Parabéns Lukita mais uma excelente análise… Espero também pelo sound board desse jogo, será que vai ter?

      abraços.

    2. Grande José, teremos Sound Board, sim, já está até pronta, hehe! Se pretender pegar, aproveite agora e ainda ajude o financiamento. A vantagem é conseguir itens exclusivos da campanha que não estarão nas versões comuns de venda e o Kickante ainda parcela. Se tiver alguma dúvida, é só dar um toque!

    3. Um dos pontos negativos que vc citou é resolvido na expansão Colonizadores: A falta de diferença entre os robôs. Parabéns pelo texto!

    Deixe um Comentário