SOBRE A MESA: KINGSBURG

SOBRE A MESA: KINGSBURG

    por -

    pic253057Hordas inimigas ameaçam as recém conquistadas terras do Rei Tritus. Para tal, o soberano delegou a função de proteger as novas partes de seu reinado a vários governadores. A missão não será fácil e a ajuda de conselheiros e pessoas próximas ao trono será indispensável para ser o melhor sucedido em um intervalo de cinco anos. Conseguir e gerenciar recursos, recrutar e treinar exércitos e construir instalações durante o ano, esperando pela inevitável invasão inimiga no inverno é a tarefa anual dos jogadores.

    Kingsburg é um jogo ambientado em um cenário de fantasia medieval, com características tradicionais dos jogos euro, mas utilizando dados para a obtenção dos recursos dos conselheiros do Rei. Parece haver elementos para agradar a todos os tipo de jogadores, não? Um dos primeiros títulos a utilizar o dice placement, uma variação da mecânica alocação de trabalhadores na qual os workers são dados e, com isso, variam suas possibilidades de utilização a cada rodada, Kingsburg mantém ainda hoje, quase dez anos depois de lançado, seu lugar de destaque no gênero.

    Mecânica:
    – alocação de trabalhadores
    – rolagem de dados

    Um ano em Kingsburg é dividido em oito fases. Começarei explicando a mais importante e recorrente, até para que as outras façam mais sentido. As chamadas fases produtivas acontecem três vezes a cada ano de jogo, uma em cada estação, primavera, verão e outono. Cada jogador rola seus três dados e quem obtiver o menor total na soma da rolagem é o primeiro jogador da fase e assim por diante, menores totais jogam antes.

    Boa parte do tabuleiro é ocupada por dezoito personalidades, numeradas de 1 a 18. Cada uma delas tem uma função e habilidade próprias. Em sua vez, o jogador coloca sobre uma destas personalidades a quantidade que desejar de dados, respeitando que o valor da soma alocada seja igual, repito, igual ao valor do conselheiro. Por exemplo, para ganhar os favores do Mercador, personagem de número 4 que fornece madeira ou ouro, o jogador pode, por exemplo, colocar um único dado com o número quatro, ou um com o número 1 e outro com o número 3 e assim para os demais.

    pic727780
    O alquimista

    Uma vez colocados, os dados do jogador não são mais retirados e ainda impedem a utilização daquela personalidade por algum oponente. Se você conseguiu visualizar, deve ter notado que existem maneiras de inutilizar os dados alheios ao bloquear personagens! Após todos os dados serem posicionados, os conselheiros entregam, em ordem crescente, seus “presentes” aos jogadores, como recursos, pontos, soldados…

    Partida em andamento
    Partida em andamento

    Seguimos, ainda na fase produtiva, à etapa de construção. Cada jogador possui uma grande ficha dividida em cinco linhas. Cada uma delas com quatro construções, ou seja, vinte construções por ficha. Nesta etapa, cada participante pode construir um destes locais, pagando os recursos necessários, madeira, ouro e pedra, respeitando que, em uma mesma linha, sejam construídos primeiro os locais mais à esquerda, ou seja, para levantar a terceira obra de uma linha, necessita-se construir a primeira e a segunda antes e nessa ordem. As construções dão benefícios distintos como bônus de batalha e defensivos, descontos em certas construções etc.

    Ficha de construções
    Ficha de construções

    Isso tudo é uma fase de produção, vejamos, pois, as oito fases de um ano.

    Começamos com a ajuda do rei, quando o benevolente (ou preocupado?) monarca enviará ajuda ao jogador que tiver menos construções ao início de cada ano. Acabamos de ver as construções acima. Este jogador receberá um dado branco (neutro) para rolar juntamente com seus trabalhadores. É uma ajuda considerável, mas apenas disponível na fase produtiva da primavera. No começo da partida, obviamente, ninguém construiu coisa alguma, então todos recebem um recurso à escolha. Após a ajuda, temos a fase produtiva da primavera, como já vimos , com as rolagens e alocação dos dados, coleta dos benefícios e construção. Seguimos com a recompensa do Rei, quem mais construiu receberá um ponto de vitória extra. Todos empatados? Todos ganham! Vida longa ao Rei Tritus! Chegamos ao verão, nova fase produtiva, rolagem, distribuição dos dados, construções… Preparem-se, the winter is coming e aqui ele chega mais rápido do que vocês sabem bem onde!

    Nos últimos dias do verão, o enviado do Rei visitará o jogador com menos construções ou menos recursos, em caso de empate. O enviado pode ser usado de uma destas duas maneiras durante alguma fase produtiva: influenciar um conselheiro do Rei já utilizado, ou seja, colocar dados em um personagem que já foi ocupado ou levantar duas construções de uma vez.

    pic2411981
    O enviado do Rei é esse cara aí

    Chega o outono, mais uma fase produtiva. Sétima fase, recrutar soldados. Ao custo de dois recursos quaisquer por soldado, você avança um marcador em uma trilha específica numerada de 0 a 9. Este número também pode avançar durante as três fases de produção, já que alguns conselheiros, como o Sargento, o General e o Rei, permitem aumentar seu nível militar. E, finalmente, a batalha com a chegada do inverno. Na estação fria não há produção, mas a fúria dos inimigos. Em um baralho com cinco cartas, uma para o inverno de cada ano da partida, existem diversas ameaças, goblins, bárbaros, orcs, zumbis e mais. Cada carta possui um valor de ameaça, uma penalidade para os derrotados e um benefício para os vencedores.

    pic393560_lg
    Alguns inimigos

    O Rei Tritus também não abandonará nossos lordes nesta hora de infortúnio, o primeiro jogador rolará um dado cujo valor obtido será adicionado ao número de soldados de cada jogador e aos bônus defensivos das construções. Compara-se o número do nível de ameaça do inimigo com o valor de combate de cada jogador. Sendo maior o primeiro, vitória dos malvados, e o jogador que não conseguiu conter o perigo terá construções destruídas, recursos pilhados ou pontos perdidos. Sendo maior o nível do jogador, vitória do governador local que receberá bônus. O mais bem sucedido, ou seja, com a maior margem de vitória, receberá, além do benefício regular da carta de inimigo, um ponto extra de vitória.

    Seguimos por estas oito fases durante cinco anos, ao final, o jogador com maior número de pontos de vitória é declarado vencedor e elevado ao posto de conselheiro do nobre Rei Tritus.

    pic263027_lg
    Tokens +2

    Considerações Finais:
    Primeira coisa que muitos pensam: jogo com dados, alta dependência de sorte. Vejamos um exemplo de um jogador tirando 1, 2 e 5, sem o dado extra do auxílio do Rei. Apenas com estes números ele já conseguiria utilizar o Bobo (1), o Escudeiro (2), o Arquiteto (1 + 2), o Sargento (5), o Alquimista (1 + 5), o Astrônomo (2 + 5) e o Tesoureiro (1 + 2 + 5). Essa galera aí fornece ouro, madeira, soldados, pontos de vitória, troca de mercadorias. Claro, a ordem na qual você coloca os dados exige que você preste muita atenção aos resultados dos adversários. Eles tiraram dois? Coloque seu dois antes e bloqueie o Escudeiro. Mas os oponentes também poderão adaptar sua estratégia combinando os resultados deles. As possibilidades de utilização dos resultados e a adaptação necessária a cada turno são a diversão do jogo. Os bons jogos com dados oferecem, entretanto, possibilidades de manipular seus resultados. Kingsburg não é tão rico nesse recurso quanto alguns jogos no estilo, mas existem tokens +2, obtidos através de favores dos conselheiros ou construções para serem usados uma vez por estação. Com um destes já teríamos a chance de utilizar os personagens de número 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 ou 10 e se você for o primeiro jogador isso cobre 55 por cento deles e como vários fornecem coisas repetidas, dificilmente você ficará sem aquele item importante. Claro, pode acontecer, afinal é um jogo com dados e faz parte do charme deste estilo. Mas acredite, você será mais impedido pelas ações dos adversários do que pela (falta de) sorte e isso é comum em nosso hobby, não?

    pic1634707_lg
    A Princesa

    Infelizmente, considero-o um dos poucos jogos que pedem o uso da expansão, não pela estrutura mecânica da partida apenas no jogo base, mas variância entre os anos de jogo e habilidades distintas para os jogadores parecem ser naturalmente desejadas já na primeira sessão. Não falarei da expansão aqui, foge da ideia deste review, mas, futuramente, na seção Expandindo a Mesa.  Além disso, os inimigos não metem muito medo também, é fácil manter um nível de combate alto, por isso é importante lembrar que este não é um jogo de batalhas é um jogo de planejamento e gerenciamento para se preparar para elas.

    Em época de jogos com hype altíssimo e que somem meses após o estrondo inicial, Kingsburg consegue se manter digno entre jogos com alocação de dados, a sensação do momento. Traz elementos para atrair muitos tipos de público e pode ser uma boa porta de entrada aos jogos euro, tanto que coloquei-o em nossa lista de euros “de entrada”. Fica a dica, entretanto, de adquiri-lo juntamente com a expansão To Forge a Realm.

    Pontos positivos:
    – Excelente opção para trazer jogos euro para seu grupo
    – Várias possibilidades de utilização dos dados
    – Exige que você cuide de tudo o que seus adversários fazem
    – Apesar dos dados, a sorte não é fator determinante

    Pontos negativos:
    – Falta variação entre os anos e jogadores, não há poderes variáveis
    – Um pouco mais de tensão frente aos inimigos cairia bem
    – A expansão é quase obrigatória para a longevidade

    Ficha Técnica:
    Jogadores: 2-5
    Idade: a partir de 13 anos
    Duração: 90 minutos
    Tipo: caixa básica
    Fabricante/Desenvolvedora: Fantasy Flight
    Idioma: Inglês
    Preço Médio: R$ 250,00

    ludopedia BGG

     

    Lucas Andrade (Lukita ou Meistre Lucas) "O Homem que se Espalha": A mente geradora da fagulha primordial responsável pela materialização do grupo. É ou foi professor de Matemática de todas as pessoas de gerações mais novas que conhece. É presidente e provavelmente o membro mais empenhado em idealizar novos projetos, iniciativas e firmar parcerias. Tente comer durante as partidas ou amarrotar a toalha oficial das mesas e verá despertar nele um tique nervoso capaz de tirá-lo de seu estado racional. O fato de ser adepto e precursor no grupo do modo de jogo intitulado por ele mesmo "Red Lukita vs. Blue Lukita" revela um aspecto esquizofrênico de sua personalidade. Não joga à vontade sem uma trilha sonora que remeta ao jogo que estiver à mesa. Outros interesses: ópera e música clássica em geral, quadrinhos da DC Comics, esportes americanos, séries de TV, clássicos do cinema.

    ARTIGOS SEMELHANTES

    2 COMENTÁRIOS

    1. Lukita…

      Se fosse para escolher entre Kingsburg ou Aliens Frontiers? Há outro dice placement que também seria digno de nota? Qual? Grande abraço, já havia lido o review lá na Ludopedia mas resolvi vir aqui dar um pageview para o onboard!

    2. Alien Frontiers é melhor! Valeu pela visita! Neste estilo AMO Euphoria, Troyes (parecido) e dá de colocar ainda Bora Bora, Madeira, Marco Polo…

    Deixe um Comentário